ÁRVORE GENEALÓGICA


Esta página vem com exclusividade trazer histórias e fatos sobre os Nery no Brasil. Agradecimentos ao Daniel Nery, Dora Nery, Irmão Nery e nossa homenagem ao saudoso José Nery de Oliveira que iniciou a montagem da Árvore Genalócia da Família Nery. Aos demais Nery pelo Brasil a Página está a disposição e queremos conhecer também suas origens.

                                        


      FAMÍLIA DE JOSÉ NERY SOBRINHO 

              (NETO DE JAQUES NERY)     

 

DA ESQUERDA PARA A DIREITA TIA LUZIA, TIA LUCINDA, TIA ANGÉLICA, TIO ELIAS, TIO GABRIEL, JOSÉ NERY FILHO E O MURILO NO COLO, TIA CARMÉLIA,  TIA MARIA IGNÊS(MAE DA DORA), TIO JOAQUIM, TIA EMIDIA, TIA NATIVIDADE(DADE),  VOVÓ JOSEFINA E O VOVÔ JOSÉ NERY SOBRINO(VOVÔ ZÉ LÚCIO),  MARIA LUIZA NERY( ESPOSA DE JOSÉ NERY FILHO) COM O JOSÉ LÚCIO NO COLO, A TIA LAURA COM A FILHA LÚCIA.                                                                                                                                   Colaboração Murilo Nery-Primavera do Leste-MT                                                                                    Foto:  Quem souber a data entre em contato                                                         

                               PESQUISA DA FAMÍLA NERY


                            Breve Relatório  -  Julho de 2003.


A PESQUISA ANTERIOR

Antes de mais nada, cabe ressaltar que a pesquisa sobre as origens da Família Nery já são antigas, feitas inicialmente por José Nery de Oliveira, que faleceu recentemente.

Dessas pesquisas iniciais, temos, resumidamente, o seguinte relato:

Por volta de 1770, um francês, de nome JACQUES NERY chegou ao Brasil, e se estabeleceu nos arredores de São João Del Rei/MG.

Lá, de acordo com as informações, Jacques Nery possuía algumas terras, parentes e alguns empregados/escravos. Entre esses serviçais, estava RITA, escrava com quem o francês teve um caso amoroso.

Jacques Nery retirou Rita de seus afazeres (não se sabe o motivo ao certo) e a levou para uma fazenda distante de São João Del Rei,, onde hoje se localiza a cidade de Machado/MG. Nesta fazenda, Jacques e Rita tiveram um filho, chamado FRANCISCO NERY RAMOS.

Esta fazenda atualmente é um bairro da cidade mineira, denominado “Bairro dos Ritas”, muito provavelmente, devido à descendência da escrava.

Francisco Nery Ramos, por sua vez, também morou nesta fazenda em Machado/MG, e acabou tendo 8 (oito) filhos, listados a seguir:

JOSÉ NERY RAMOS

FRANCISCO NERY RAMOS (JR.)

JOÃO NERY RAMOS

EUGÊNIO NERY RAMOS

 

CÂNDIDO NERY RAMOS

RAFAEL NERY RAMOS

GABRIEL NERY RAMOS

JOAQUIM NERY RAMOS

Aqui começa o problema, pois destes 8 filhos, só temos informações sobre os descendentes dos quatro primeiros, ou seja, praticamente metade da Família Nery é desconhecida para nós!!! Este trabalho é complicado, pois são pessoas nascidas há muito tempo, na zona rural de MG.

A ÁRVORE GENEALÓGICA

Com as informações que obtivemos, fiz a árvore genealógica baseada nesses dados e nos descendentes dos primeiros 04 “netos” de Jacques Nery. Só isso já nos garantiu uma árvore com cerca de 400 membros (por enquanto!).

Porém, temos certeza de que muitos outros NERYs  também fazem parte da família, mas por pertencerem aos outros 4 “netos”, não possuímos seus dados, nem conseguimos “ligar” na árvore. Portanto, temos uma árvore genealógica grande, e outras tantas pequenas, aguardando os “elos perdidos” para ligarem todas!

Para tanto, precisaremos do auxílio de todos os membros da Família Nery! Se você está “perdido” na família, por favor envie os dados de seus parentes mais próximos.

Seu nome completo, de seus irmãos, pais, avós e bisavós (se conhecidos), bem como a data de nascimento de todos, nome dos cônjuges, e local onde vivem ou viveram. Tais dados são de extrema importância para conseguirmos ampliarmos ainda mais os resultados das pesquisas!

Pedimos, portanto, para que todos façamos uma pequena “pesquisa” em nossas casas, para reunirmos mais informações e contribuirmos com a pesquisa maior!

GRUPO “FAMILIA NERY” NA INTERNET

O Grupo “Família Nery” foi criado com a intenção de aproximar ainda mais os NERYs já conhecidos, além de facilitar o contato com membros da família que estejam em locais mais afastados e, principalmente, fazer com que possíveis membros da família se encontrem e auxiliem as pesquisas sobre a origem de nossa família.

Com isso, tentamos também unir as peças do quebra-cabeça, pois juntando os dados de cada “novo NERY” que aparece, podemos achar informações sobre os outros 4 “netos” de Jacques Nery e conseguir fechar a árvore genealógica! Muitos membros do Grupo Família Nery atualmente não estão enquadrados nos meus arquivos da árvore genealógica, o que faz supor que, muito provavelmente, são descendentes diretos ou dos outros 4 “netos” de Jacques Nery, ou ainda de algum parente dele (irmãos, tios, etc).

Atualmente, o Grupo Família Nery conta com participação de cerca de 50 NERYs espalhados por todo o Brasil. Nos estados do Rio Grande do Sul, no Paraná, em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Brasília (DF) e no Pará. Além dos NERYs na Itália e nos EUA!

A PESQUISA RECENTE

Sempre tomando por base o que já havia sido pesquisado anteriormente por José Nery, a família se reuniu para tentar obter novas informações e esclarecer ainda mais a origem da família.

Através de uma pesquisa pela Internet, descobri inúmeros NERYs espalhados pelo Brasil. Vários relatos históricos indicam a presença de NERYs em vários momentos importantes do Brasil. São relatos nas Forças Armadas, desde a época da proclamação da República até atualmente, passando por soldados enviados nas tropas para a II Guerra Mundial.

Também temos informações sobre a parte política, com grande influência na região Norte do Brasil (com 3 governadores do Estado do Amazonas, onde o sobrenome NERY tem grande identificação com o progresso da cidade de Manaus e é até nome do teatro municipal).

São facilmente encontrados relatos de NERYs na literatura, nas artes e ciências jurídicas.

Além disso, uma pesquisa mais aprofundada na Internet revela um número imenso de NERYs espalhados por outros pontos do Brasil, sobretudo na região Nordeste, com relatos de nascimentos a partir de 1830.

Todavia, ainda não há como interligar todos os NERYs descobertos até a nossa família, primeiro por não possuirmos dados suficientes sobre toda a nossa árvore, depois porque muitas vezes o sobrenome NERY se dava em homenagem a São Felipe Nery (também chamado Felipe Néri). Não é raro, portanto, acharmos NERYs sem nenhum parentesco concreto.

Fora do Brasil, fiz também uma pesquisa, pela Internet, e encontrei registros de família NERY em vários países. Me chamou a atenção os registros na França, desde 1600. Tais registros remetiam às cidades de Auxerre, Annonay e Ardéche.

Também pesquisei sobre um possível “brasão” da Família Nery, em busca de algum outro dado que viesse a fortificar o caminho das pesquisas. Encontrei sim!! E, por coincidência (ou por estarmos em um caminho certo) tal brasão também tem origem no município de Annonay, em Ardéche, sul da França.

Os registros da Internet, o brasão e a pesquisa inicial de um ancestral francês me fazem crer que há uma grande possibilidade de realmente o sobrenome NERY descender dos franceses.

Evidentemente, isso não fecha as outras portas, e também já foi verificada a origem deste sobrenome em possíveis ancestrais turcos, portugueses e italianos. Todavia, em nenhum desses casos a resposta se mostrou tão plausível como no caso francês.

EVOLUÇÕES ATUAIS NA PESQUISA

Durante este ano de 2003, pudemos avançar bastante nas pesquisas, graças à ajuda de vários membros da família, seja pela Internet, seja por carta ou telefone, nos enviando dados de extrema importância.

Assim, logo no começo do ano, fui até São João Del Rei/MG, para obter alguma documentação acerca dos dados passados na pesquisa inicial. Todavia, por falta de tempo, não obtive sucesso na coleta de dados (tendo em vista que os registros de nascimento, casamento e óbito da cidade se encontram reunidos em um único escritório clerical, que só trabalha 4 horas por dia, e tem um almoço com duração de 3:30, o que encurtou muito o tempo disponível para verificar os livros antigos!!!).

Depois disso, pudemos, durante as festividades do CarnaNery, entrar em contato com vários membros de outras gerações da família, que se prontificaram em emprestar fotos antigas (que foram scaneadas e devolvidas ou ainda restauradas) e a escrever informações sobre seus núcleos familiares, o que aumentou ainda mais o tamanho da árvore genealógica.

Em julho de 2003, fui até a Europa e aproveitei um dia de minha viagem para pesquisar, na cidade de Auxerre, algum indício de NERY existente por lá. Novamente, o tempo exíguo impediu uma pesquisa completa. A cidade é grande, e conta com cerca de 15 igrejas. Procurei nos registros das 3 principais igrejas e não encontrei nenhum nascimento de NERY no período e 1690 até 1770.  Todavia, ainda sobraram mais 12 igrejas possíveis de conter alguma informação.

Com todas essas situações, podemos chegar a algumas conclusões:

1)     A origem do sobrenome NERY é européia, e há grande probabilidade de ser francesa;

2)     Em sendo de origem francesa, o sobrenome NERY provém da região Sul da França, muito provavelmente da região do Ardéche (próxima à região da Cote D’Azur e Montpellier);

3)     Não há dúvidas de que houve um francês chamado Jacques Nery, que veio ao Brasil por volta de 1770 e que, atualmente, é ancestral de grande parte de nossa família. Todavia, estão sendo feitas verificações para se encontrar a real origem desta pessoa e, principalmente, se ele possuía parentes (irmãos, outros filhos) que possam ser responsáveis por outros ramos da mesma família NERY aqui no Brasil;

4)     Há uma grande possibilidade de que aqueles membros da família NERY que não se enquadrem na árvore genealógica maior sejam descendentes diretos dos últimos 4 “netos” de Jacques Nery.

Com tal situação, o próximo passo da pesquisa será o envio de cartas às comunidades francesas de Ardéche e ao município de Annonay, pedindo informações sobre a existência ou não de algum registro a este respeito.

Além disso, será também passo importante a integração nos novos membros do Grupo na árvore genealógica, com o envio dos dados necessários.

Outro passo é verificar na França (e em outros países) a existência de informações sobre navios que saíram da Europa e chegaram ao Brasil entre 1690 e 1800, em busca de algum registro de NERY saído do continente europeu. Também deveremos fazer buscas aqui no Brasil, nos portos e centros de apoio ao Imigrante, procurando informações sobre a chegada dos NERYs nos portos brasileiros.                  



Pesquisa da Árvore Genealógica iniciada pelo José Nery de Oliveira(in memória), que morava em Iretama-PR, foi concluída pelo advogado Daniel Christianini Nery(foto), residente em São Paulo-Capital. 

Daniel(neto de Zezada Nery e Maria Ignez Nery) é filho de Gabriel Nery.

BRASÃO NERY: SIGNIFICADOS                                                                                                    


Fiz uma rápida pesquisa na Internet e consegui algumas explicações para os símbolos que confirmam o Brasão Nery

1. LEÃO

1.1 -   Histórico. Uma das figuras mais usadas na heráldica (a arte e ciência de escudos e brasões) é a do leão, desenhado em diversas posições, sendo duas as mais comuns, uma de pé em atitude de avançar e outra sentado à espreita. Há variantes na figura do Leão, especialmente na cabeça, como por exemplo, na boca, chamas sendo lançadas e outras vezes similar a cabeça imita a de uma águia.

Já a partir do século X, com a influência da moda dos cavaleiros medievais, grupos deeles passaram a organizar-se sob um regulamento, em geral, com a denominação de “Ordem”. E era comum incluir na denominação também a palavra Leão. Assim, por exemplo, em 1079 Frederico II organizou a Ordem do Leão de Ouro. Em 1808 existia a Ordem do Leão e do Sol da Pérsia. Em 1812 a Ordem do Leão de Zaehring e em 1815 a Ordem do Leão Neerlandês, esta, criada por Guilherme I.

1.2- Significado. O Leão, no imaginário dos cavaleiros da idade média, e que perdurou posteriormente, estava associado sempre à força, grandeza, coragem, domínio, vigilância, esperteza, proteção, nobreza de condição. O fato de haver um duplo Leão, um no Escudo e outro no Capacete ou Elmo, reforça e acentua os significados do Leão para a pessoa inteira. O Leão no topo do Elmo comunica inteligência, sagacidade, malícia, orgulho e esperteza mental.

2. ELMO ou CAPACETE

2.1- Histórico. É sabido que os cavaleiros lutavam com espadas, machados, lanças de vários tipos e outros instrumentos de madeira ou ferro para agredir, perfurar, massacrar. Além do escudo para proteção eles usavam armaduras, que protegiam o mais possível o corpo todo, mas especialmente a cabeça. O Elmo ou capacete, portanto, era uma das partes mais importantes da armadura, pois protegiam o pescoço e a cabeça. Mas o Elmo, além de garantir a proteção, devia possibilitar a respiração e enxergar o adversário. Além do Elmo clássico, o de torneio, que era simples, rústico, havia outros, mais trabalhados e mais caros como o de viseira articulada, aberta com grades, para proteger os olhos, sem impedir a visão. Este último é o utilizado no Brasão Nery. Ele entrou em uso a partir de 1500. Mas há um pormenor interessante. O tipo de desenho do Elmo de viseira no Brasão Nery já é de 1550, isto é, da época em que se introduziu o Elmo de Cerimonial, com viseira de grade e adornos de nobreza e pompa, no topo do mesmo. Mais abaixo faremos a ligação entre Elmo ou Capacete e o escudo no qual se pintava o brasão.

2.2 – Significado. São vários os significados do Elmo: proteção, nobreza, pompa, poder, segurança, ousadia, coragem.

3. UNIÃO DE ELMO E ESCUDO

Como o Elmo escondia o rosto, portanto, a identidade do cavaleiro, fez-se uma adaptação do escudo de proteção de modo a expressar quem estava dentro da armadura. E os cavaleiros não se contentaram em colocar um nome, como hoje, de modo bem simples e prático, em uma reunião, se usa um crachá no peito com o nome da pessoa. Entrou, então, a linguagem dos símbolos e a vaidade de expressar a identidade em arte. Criou-se o Brasão. E cada cavaleiro elaborou os seus símbolos a serem colocados no escudo. Aos poucos foram estabelecidos critérios e se codificou os emblemas individuais ou grupais, resultando assim em uma cultura especial, com arte apropriada para os artistas que faziam brasões.

4. ESCUDO

O Escudo do Brasão Nery é do estilo de nobreza pela curvatura de baixo. Em geral os escudos de cavaleiro que não eram nobres têm a parte de baixo arredondada ou ponteaguda.

5. ENFEITES

Os penachos, que saem do Elmo ou Capacete, são típicos do Elmo de cerimonial. Há muitos modos de estes penachos de enfeite serem colocados e, em geral, são sóbrios. No caso do Brasão Nery eles são abundantes e esvoaçantes e ocupam um grande espaço, dando a entender domínio, relacionamentos, alegria. Os penachos em geral se inspiram em uma planta ornamental popularmente denominada costela de adão.

6. CORES

Para facilitar a visualização eram usadas cores fortes para fazer contraste. O Brasão, Nery sendo da linha dos de cerimonial, adotou, porém, cores leves, suaves. Há apenas duas: a) o vermelho na viseira do Elmo, indicando luz, olhar de força, coragem e ousadia; b) o azul claro, indicando tranqüilidade, paz e segurança.

NB. Se alguém conseguir mais dados, por favor, informe.

Pesquisei em vários Sites, principalmente em www.amozonline.com.br/heraldica;  www.wolzac.hpg.ig.com.br/armaria; www.ulibi.hpg.ig.com.br e, também, em alguns sites da França.

São Paulo, 13/02/2003

Irmão Nery FSC

Irmão Nery FSC pesquisou o Brasão da Família Nery.                                

Irmão Israel José Nery, fsc, nascido em Machado, MG,  é membro do Instituto dos Irmãos das Escolas Cristãs, fundado em 1680 por São João Batista de La Salle (França 1651-1719), proclamado Patrono Celeste das Professoras e dos Professores, em 1950, pelo Papa Pio XI.

Estudou em Roma (Filosofia, Teologia e Catequética). Ir. Nery foi assessor nacional, na CNBB, em Brasília, para Catequese, Campanha da Fraternidade, Ensino Religioso, Pastoral Bíblica e Educação (1983 a 1987 e 1997 a 1999). Além de Superior Provincial Lassalista (1988 a 1993), integrou a Diretoria dos Religiosos da América Latina (CLAR) e do Brasil (CRB). 


É escritor, com 49 livros nas áreas de educação, catequese, vida religiosa, pastoral.

  

Atualmente reside na Casa Provincial La Salle, em São Paulo, como responsável pelo Setor de Educação de sua Província.            



Colaboração Sérgio Nery – Goiânia-GO.


Esta foto é uma das mais antigas que conheço, tem todos os tios e tias da parte da minha mãe ( Dejanira Maria Nery de Oliveira ) primeira filha da minha Avó Dolcides que não conheci, inclusive ela é irmã do Tio “Divar” que ainda é o último irmão vivo e mora em Machado perto da Ponte Preta, e que o seu pai chamava de compadre.

Desta foto conheci e convivi com meu tio Gonçalo Itagiba de quem citei na minha homenagem ao dia dos Pais, meus tios Luiz ( Casado  com a tia Regina ), meu tio Silvio ( Casado com a tia Aparecida ) e a tia Conceição e o tio Estevam que moravam em Campinas-SP, onde eu tenho vários primos. Conheci também a tia Mariana casada com o tio Augusto Ananias, quanto aos  meus Bisavós maternos  – Zé Ricarte e Carolina, só ouvi minha mãe dizer que eram seus avós  e moravam em uma Fazenda para lá dos Rita perto do Campo de Aviação.

Já a tia Merquinha e Avó Maria José não me lembro de falarem delas. Tio José Ricarte Filho  parece que tinha um Hotel em Poços de Caldas e depois em Campinas. Mas, dele eu não me lembro, só de falarem mesmo.................. já todos os outros convivi na minha infância e adolescência.

Resgatei essa foto no link – “Machado Saudades e Nostalgia”, espero ter colaborado para sua pesquisa e estarei sempre á disposição para te  ajudar em suas pesquisas.

Meu avô Dário Henrique Nery foi casado com minha avó Dolcides Nery de Oliveira – 1º casamento,  seus filhos ou seja tio, tias e primos tenho várias fotos de papel e também de minha 2ª Avó Maria ( Segundo casamento do meu Avô) que está viva até hoje e mora no sitio dele,  em Machado.







Sérgio Nery de Oliveira é filho de Homero de Oliveira(foto)  e  Dejanira Maria Nery de Oliveira. É casado com Wanderly e residem em Goiânia - GO

A WebRádio e Tv Família Nery disponibiliza aqui alguns links que trazem fontes com a "genealogia" de Famílias Nery, ou, apenas curiosidade da origem dos Nery. Clique nos links abaixo.

https://www.origemdosobrenome.com/familia-nery/

http://neresefelizes.blogspot.com.br/2009/06/muito-se-fala-sobre-verdadeira-origem.html

https://pt.geneanet.org/nomes-de-familia/NERY?action=define&lang=pt&legacy_script=%2Fnom-de-famille%2Findex.php&legacy_script=%2Fnom-de-famille%2Findex.php&nom=NERY&r=1

https://www.significadodonome.com/nery/
http://www.significado.origem.nom.br/nomes/nery.htm 
  

EU SOU NERY - Escreva no comentário                                  quem é você.

Tenha você também a sua rádio