Joaquim José Nery - Crônicas 

03 MAI 2014
03 de Maio de 2014

O Dever da Gratidão.

Antes, ler na Bíblia Eclesiástico, 03, 2-18.

De todas as maldades humanas existentes no nosso íntimo, a ingratidão é uma das mais horríveis que se possa imaginar. Ela exige um coração frio e calculista.É até possível que pratiquemos uma ingratidão sem percebermos  e sem a mínima intenção. Quando isso ocorre e a pessoa toma conhecimento, deve procurar se desculpar e reparar o erro praticado.

Entre as causas que levam o indivíduo a cometer a ingratidão estão: a ignorância, a antipatia gratuita, a forma errada de visualizar os fatos, a  maneira incorreta e invertida de ver as pessoas e os seus procedimentos, as injustiças da vida, o medo do beneficiado de ser cobrado pelo seu benfeitor, o egoísmo, a ganância pelo dinheiro e o simples reflexo da péssima personalidade.

Analisando esses fenômenos, chegamos com facilidade à conclusão de que, com raríssimas exceções, todo (a) beneficiado (a) se volta contra o seu benfeitor. Isso sempre acontece com revolta de forma violenta da parte de quem recebeu  uma ajuda às vezes num momento dramático da sua vida. Fecha os olhos e esquece tudo o que de bom de lhe foi feito.O seu agradecimento é a agressão e sair falando mal para todo o mundo, fazendo acusações e até denúncia na justiça. Constantemente vemos pela televisão, lemos nos jornais e revistas, ouvimos pelo rádio e assistimos na nossa própria família, situações dramáticas de pai, mãe, irmãos, parentes e amigos “jogados” pelos filhos, irmãos, parentes e “amigos” no asilo, abandonados em casa ou até na rua. Chegam até a esbanjar todos os bens e depois viram as costas e nem procuram saber se estão vivos ou mortos.Todas as vezes que procedemos assim, estamos matando “lentamente” um ser humano, o qual  pode até ser o nosso próprio pai e irmão, a nossa própria mãe, ou uma pessoa da qual  dizíamos ser seu “amigo” ou sua “amiga”. Duvido, mas duvido mesmo, se não estariam todos grudados neles com o único objetivo de explorá-los, se fossem pessoas com grande poder aquisitivo, famosas e que oferecessem algum interesse. A maioria dos beneficiados aplica verdadeiras punhaladas nas costas de quem com boa  vontade e até com sacrifício lhe estendeu a mão e os amparou.

A ingratidão avilta e diminui quem a pratica, nos causa mal-estar, e até revolta. O próprio Cristo sentiu o quanto ela fere por ocasião da cura dos dez leprosos quando exclamou amargurado: “Não foram curados todos os dez? Onde estão os outros nove? Não se achou senão um estrangeiro que voltasse para agradecer a Deus!” (Lc. 17, 17-18).

Constantemente nos deparamos com atitudes de ingratidão tão absurdas e destituídas de todo o bom senso que nos levam a parar, pensar e interrogar: como é possível tal coisa? É verdade o que está acontecendo?                      

               A gratidão está alicerçada em primeiro lugar na personalidade de cada indivíduo e em segundo lugar, na sua boa educação familiar e religiosa. A experiência prova que sem uma base sólida da formação religiosa não se consegue chegar a um resultado ideal.

Para que isso aconteça são indispensáveis o diálogo constante, um ambiente propício no lar e muita oração, seguidos do exemplo do pai e da mãe. Isso implica numa grave responsabilidade para eles.

Aquele que comete a ingratidão é porque não teve uma boa formação religiosa e, em conseqüência, não conhece a Cristo e os seus ensinamentos.

A caridade que fazemos com certeza terá a sua recompensa no Céu e já na Terra. O retorno nessa vida dificilmente vem da parte de quem foi agraciado. Geralmente o recebemos de quem nada teve a ver com a boa ação praticada. É uma surpresa de um apoio numa ocasião crucial, um acontecimento gratificante e inesperado o qual nem sempre  conseguimos explicar satisfatoriamente.

Graças a Deus ainda existem pessoas de boa índole e educadas que sabem reconhecer e agradecer uma gentileza ou um auxilio. Mesmo assim, são muitos poucos os que têm esse procedimento.

É verdade que o Evangelho nos manda fazer o bem sem nada esperar em troca. (Lc. 06, 35). Mas, um “Deus lhe pague” ou um “muito obrigado (a)” além de fazer parte da boa educação, faz bem para quem agradece e para quem recebe o agradecimento, e é sempre “BEM VINDO”.

DEUS NUNCA ERRA!

Um rei que não acreditava na onda de DEUS. Tinha um servo que em todas as situações lhe dizia: Meu rei, não desanime porque tudo que Deus faz é perfeito , Ele não erra! 

Um dia eles saíram para caçar e uma fera atacou o rei. O seu servo conseguiu matar o animal, mas não pôde evitar que sua majestade perdesse um dedo da mão.

Furioso e sem mostrar gratidão por ter sido salvo, o nobre disse:  Deus é bom? Se Ele fosse bom eu não teria sido atacado e perdido o meu dedo. 

O servo apenas respondeu: Meu Rei, apesar de todas essas coisas, só posso dizer-lhe que Deus é bom; e ele sabe o por que de todas as coisas 

O que Deus faz é perfeito. Ele nunca erra! Indignado com a resposta, o rei mandou prender o seu servo . Tempos depois, saiu para uma outra caçada e foi capturado por selvagens que faziam sacrifícios humanos. 

Já no altar, prontos para sacrificar o nobre, os selvagens perceberam que a vítima não tinha um dos dedos e soltaram-no: ele não era perfeito para ser oferecido aos deuses. 

Ao voltar para o palácio, mandou soltar o seu servo e recebeu -o muito afetuosamente.  Meu caro, Deus foi realmente bom comigo! Escapei de ser sacrificado pelos selvagens , justamente por não ter um dedo! Mas tenho uma dúvida: Se Deus é tão bom, por que permitiu que você, que tanto o defende, fosse preso? 

Meu rei, se eu tivesse ido com o senhor nessa caçada, teria sido sacrificado em seu lugar, pois não me falta dedo algum. Por isso, lembre-se: tudo o que Deus faz é perfeito

Ele nunca erra! Muitas vezes nos queixamos da vida e das coisas aparentemente ruins que nos acontecem, esquecendo-nos que nada é por acaso e que tudo tem um propósito. Todas as manhãs, ofereça seu dia ao Senhor JesusPeça para Deus inspirar os seus pensamentos, guiar os seus atos, apaziguar os seus sentimentos. E nada tema, pois DEUS NUNCA ERRA!!!

Sabe porque você leu essa mensagem ? Eu não sei, mas Deus sabe, pois Ele nunca erra.......

 

O caminho de Deus é perfeito e a sua palavra sem impureza. Ele é o caminho de todos que nele confiam, como diz em 2º Samuel – 22 – 31.

 

Com certeza essa mensagem chegou em boa hora até você. Deus esta colocando em seu coração o desejo de mais alguem ler esta mensagem. Então não se envergonhe e diga para ele acessar o site: www.radiofamilianery.com Aliás, Sabe porque Deus ter certeza que você vai dizer a alguém sobre esta mensagem?. ...  Deus nunca erra!                                                                                                                                                                                                                                                                                                   Joaquim José Nery - Campo Mourão - PR    


    
Voltar
Tenha você também a sua rádio